Posso recusar uma dança ou parar uma dança no meio? Entenda regras básicas de educação e respeito no salão!!

Nem toda vez que estamos em um baile, um forró ou uma festa de dança de salão estamos 100% disponíveis ou dispostos a dançar. Isso não é um crime! Cada um é livre para dançar com quem quiser quando quiser. Tenha em mente, porém, que uma das qualidades mais bem vistas no meio da dança é justamente dançar com todos com a mesma animação e interesse.

Vão aqui algumas dicas pra você não causar mal estar em situações comuns no dia a dia das pistas.

ANTES DE DANÇAR

Quando alguém que você não conhece te chamar pra dançar, tenha sempre o sim na ponta da língua. Procure não encarar a pessoa e fazer uma breve avaliação antes de dar sua resposta, isso claramente é um sinal que você está tentando prever se a pessoa dança bem apenas pela aparência dela. Aí temos dois problemas graves:

  1. Se você ainda não descobriu que as aparências não determinam como as pessoas são você andou faltando muitas aulas na escola da vida.
  2. Se você só dança com quem dança tão bem ou “melhor” que você, não queira evoluir, pois logo vai ficar sem ninguém pra dançar contigo. Procure perceber também o quão hipócrita é querer dançar com quem dança “melhor” que você e não se dispor a dançar com quem é “pior”.

Se for recusar, dê sua resposta de prontidão e não é necessário se justificar. Se você estiver indisposto, cansado ou envolvido em alguma conversa que te interessa, não há nenhum problema em dizer “não”, apenas agradeça o convite. É melhor recusar a dança do que dançar com má vontade.

Além disso, é de extrema gentileza e cai muito bem quando você procura e chama a pessoa que você recusou anteriormente para dançar. Não é obrigatório, mas tenha em mente que você tem o poder de contribuir para que alguém tenha uma experiência maravilhosa na dança.

Não há nada mais rude do que recusar uma dança com uma pessoa e aceitar o convite ou convidar outra logo em seguida. Não é proibido, mas saiba que vai incomodar muito a pessoa que você recusou. Não se esconda atrás da famosa desculpa “mas eu não fiz isso pra machucar/incomodar a pessoa“, porque se você sabe que vai ferir a pessoa e faz mesmo assim, você optou pelo caminho do egoísmo.

Para chamar alguém para dançar tenha o mínimo de cordialidade. Sorria de maneira sincera e não tenha medo de fazer o convite dizendo a frase completa, como, p.ex.: “gostaria de dançar comigo?”; “quer dançar?”; “vamos dançar?”.

Man asking woman to dance formal

Acredite ou não, tem gente que apenas olha de maneira assustadora para você, estende o braço e ainda se ofende se você não levanta e vai dançar. Tem gente que para na sua frente, não diz uma palavra e fica te encarando até você entender que ela não quer te assustar ou que você saia da frente dela. Assim, pratique a gentileza!

Caso você queira chamar alguém que está claramente acompanhado, dirija-se diretamente para a pessoa com quem você quer dançar. Nesses casos, não peça autorização ao “cônjuge”, porque isso é uma atitude vinculada a costumes retrógrados e passa a ideia que uma pessoa tem poder sobre a liberdade de escolha da outra. Dizer “com licença”, no entanto, é o sinal de respeito que você está procurando caso queira ser o mais formal possível.

Finalmente, observe que as pessoas podem estar participando de alguma conversa, podem estar cansadas ou até mesmo observando algum casal dançando. Portanto se alguém recusar o seu convite, não se ofenda. Bola pra frente que existem outras pessoas na festa ou no salão. Procure identificar aqueles que se mostram mais disponíveis.

DURANTE A DANÇA

Este é o momento mais importante e é crucial entendermos que não há um contrato que obrigue alguém a dançar durante toda a música, portanto respeite o seu par durante toda a dança e não se permita ser desrespeitado nem por um instante.

Procure ser gentil em seus movimentos: os ombros são articulações com grande amplitude de movimentação e por isso são instáveis, fáceis de machucar. Se o seu par estiver te machucando, dando puxões fortes ou te lançando pelo salão de forma descuidada, você tem duas saídas possíveis:

  1. Avisar que está machucando.
  2. Parar a dança agradecer e sair. Sim! Você pode e deve sair no meio de uma dança que esteja te causando dor ou esteja invadindo a sua privacidade.

Além disso, estabeleça uma distância do seu par que seja confortável para você. Estar em contato com todo o corpo é benéfico para as conduções e para as leituras; porém, se não for natural para você se aproximar demais e te trouxer desconforto, não hesite em se afastar.

EM HIPÓTESE ALGUMA toque em partes privadas do corpo do seu par sem a sua clara e explícita autorização e consentimento. Assédio é algo muito sério e deve ser erradicado dos salões. Volto a reforçar: Você pode parar a dança no momento em que quiser e você DEVE parar a dança se estiver sofrendo qualquer tipo de abuso ou invasão à sua privacidade ou a seu corpo, seja ela física ou por meio de palavras.

Observe que existem outras pessoas dançando ao seu redor e respeite o espaço que você tem para dançar: o seu passo maneiro ou o seu charme maravilhoso podem e devem esperar um momento em que o salão esteja vazio para serem executados.

Inclusive, existem duas situações em que você deve evitar dançar todas as músicas:

  1. Se o salão estiver muito cheio. Reveze com as demais pessoas e libere a pista.
  2. Se a sua função (condutor ou conduzido) estiver em número muito superior à outra função.

Existem danças em que é tradicional que haja o rodizio no salão. O que é isso? Os casais dançam se deslocando o tempo todo, normalmente no sentido anti-horário. Quem é mais desenvolto e consegue deslocar com mais destreza ocupa as camadas exteriores do círculo e as pessoas que têm mais dificuldade em sair do lugar ao dançar ocupam o espaço mais central do salão. Observe se há rodizio e, se houver, não fique estacionado!

Existem outras danças chamadas danças em linha. Não é difícil de imaginar que nessas danças os casais se deslocam ao longo de uma linha imaginária no chão. Nestas danças lembre-se de dançar de forma paralela à linha dos demais dançarinos. Exemplo: se os casais estiverem dançando na direção Norte-Sul não dance na direção Nordeste- Sudoeste muito menos na direção Leste-Oeste.

Posso me exibir ao dançar??

Muitas pessoas veem com maus olhos alguém que tenta chamar atenção das pessoas à sua volta. Na minha opinião isso é uma bobagem: se o seu prazer é ser notado ao dançar, não deixe que te julguem e vá brilhar. Mas, lembre-se que se trata de uma dança a dois. Você tem um par para dançar e se divertir junto com você, assim, dê um show do casal e não um show solo. E não dá para esquecer que o espaço não é só seu. Você não deve tomar o espaço das outras pessoas para poder ser notado.

Posso fazer movimentos aéreos no meio do salão?

Também não é proibido, porém certifique-se de alguns detalhes:

  1. O seu par também precisa estar está disposto a fazer tal manobra. Movimentações aéreas podem ser perigosas se feitas de forma inesperada.
  2. Faça um movimento que você tenha segurança e que já tenha treinado antes com aquele par.
  3. Você precisa de um espaço longe de paredes e mesas e principalmente longe de outros casais dançando. (sim isso reduz muito as chances de você ter condições de fazer isso durante uma festa ou baile)

aereo

Se a pessoa dançar mal posso parar de dançar?

A resposta dessa pergunta só é “sim” pelo simples fato de você ter liberdade de escolha. Mas eu diria que esta é uma das piores atitudes que você pode ter. Tenha paciência, procure ser solícito e recorra à movimentação mais básica. Não é necessário ficar ensinando a pessoa, apenas esteja ali naquele momento com ela.

Pisar no pé do meu parceiro é uma gafe?

Em hipótese alguma você deve se preocupar com isso. Pisar no pé é uma das coisas mais naturais de quem dança perto e na grande maioria das vezes a culpa é de quem foi pisado. Porém, da mesma forma não há motivo para se estressar se alguém pisar no seu pé. Esteja atento apenas se a pessoa estiver com um calçado aberto ou descalça e tenha um pouco mais de cuidado.

APÓS A DANÇA

Agradeça de forma sincera pela dança independente se você gostou ou não. Toda interação nos traz experiências e nos faz evoluir de certa forma. E as danças ruins trazem mais brilho e mais valor para as danças boas. Além disso, o seu par se dispôs por alguns minutos para tentar te proporcionar bons momentos e isso já vale a sua gratidão.

A comunidade do Lindy Hop em Boulder no Colorado me ensinou uma prática que eu considero de uma gentileza extrema: acompanhar a pessoa com quem você acabou de dançar para fora da pista. São poucos segundos que você gasta e que você demonstra um cuidado com aquela pessoa, além de poder interagir com ela e trocar algumas palavras de forma mais confortável do que no momento da dança em que você se encontra em meio a giros e movimentos que demandam concentração de ambos. Acabei perdendo esse costume alguns anos após ter regressado ao Brasil, mas ainda pretendo voltar a fazer isso.

Muito obrigado pela sua leitura! Se eu tiver deixado algo de fora da lista fique te convido para comentar outras dicas de educação nas pistas para termos ambientes cada vez mais agradáveis no meio da dança de salão!

Deixo o convite para você me visitar em uma de minhas escolas em Belo Horizonte, ou alguma unidade da rede que me fez apaixonar pelo forró e pela dança, o Pé Descalço (BH, São Paulo, Santo André, Niterói, Juiz de Fora, Contagem e Londres).

Quanto vale este conteúdo para você?

Você pode ajudar a manter a qualidade e a periodicidade do Blog doando qualquer quantia! Este conteúdo segue grátis, mas a sua doação contribui para que o Blog siga firme ajudando a sua caminhada na dança!

Se não quiser quiser doar, não tem problema algum, você pode contribuir indicando o Blog para uma amigo ou compartilhando nas suas redes sociais!!!

Doação ao Blog

A doação está com o preço de 1 real! Para doar mais, basta modificar a quantidade para ajustar ao valor que você deseja! Muito Obrigado!

R$1,00

Para ser um colaborador recorrente, você pode fazer doações mensais através do link abaixo:

APOIA.SE/feliperasoforro

 

Não deixe de ler e compartilhar também:

4 Dicas Para Você Escolher Sua Escola De Dança De Salão

Aula Em Grupo Ou Particular? Tudo que você precisa saber para tomar sua decisão!

6 Dicas Rápidas Para Aprender A Dançar E Acelerar Sua Evolução Na Dança

Forró Tem Técnica?? Entenda o Termo Que Muitas Vezes Falamos Sem Saber.

25 comentários sobre “Posso recusar uma dança ou parar uma dança no meio? Entenda regras básicas de educação e respeito no salão!!

  1. Desculpa mais chamar alqueim acompanhando de esposa, namorada e vice-versa acho muito desagradável. Pois no salão já tem bastante pessoas desacopanhafas. É pode causar mal estar entre o casal.

    Curtir

    • Lucas, muito obrigado pelo seu comentário!!

      Realmente pode causar desconforto, porém normalmente as pessoas que vão ao forró acompanhadas já vão entendendo que alguém pode acabar chamando a sua companhia para dançar. Muitos casais não se incomodam com essa situação até porque dançar com outras pessoas não objetiva desrespeitar nem ofender ninguém…

      Se o casal não estiver disposto a ter pessoas chamando para dançar existem maneiras de se mostrar indisponível 😉

      E caso chamem mesmo assim basta recusar educadamente

      Curtir

      • Não concordo !!! o fato de um casal ir junto a um forró, não quer dizer que estão disponíveis, para os outros os chamarem para dançar, se os dois estão abraçados, um de frente par ao outro, ou no meio de uma conversa a dois. Isto já aconteceu comigo, e acho de uma extrema deselegância, e a pessoa recebeu uma resposta à altura : Não, agora, não pode !!! Educação é bom em todos os níveis, e forró não é casa de swing.

        Curtir

      • Muito válido seu ponto Taís, a idéia exposta no texto é saber que o fato de ir ao forró acompanhado não impede que as pessoas acabem chamando para dançar, e com certeza está preservado seu direito de dizer não!

        Existem muitos casais no forró que dançam com várias pessoas então a pessoa na maior parte das vezes não chama por maldade…

        Curtir

  2. Achei interessantissimo o texto e digo mais deveria ter um texto desses em toda as escolas de dança de salao e de forro em bh , pra que todos estes ensinamentos seja divulgados a todos os frequentadores , bolsitas , alunos e professores pra que houvesse um ambiente dançcante em bh de mais empatia , simpatia e menos competiçao e mais prazer e simplicidade no ato de dançar.

    Curtir

  3. Muito bom o seu texto, Raso! É imprescindível respeitarmos nossos colegas de dança e ficar atentos a esses sinais e gentilezas. Gostei da dica de acompanhar a pessoa até sair da pista de dança. Às vezes eu empolgo em dançar e saio do PD sem ter conversado direito com as pessoas.
    Continue com seus textos inspiradores!
    Abração!

    Curtir

    • Admiro muito este diálogo para melhor entendermos a nossa arte.
      Ao meu ver, a questão de chamar damas acompanhadas depende mais do público deste evento.
      Como trabalho muito com terceira idade, na mentalidade deles isto é um crime.
      Devemos reconhecer que todos temos liberdade mas cada ser é de uma forma.
      Assim prefiro aconselhar minha equipe de personais a não chamar damas acompanhadas.

      Curtir

  4. Pingback: VERMELHA DO PÉ DESCALÇO! Como atingir? | FORRÓ

  5. Pingback: Os Nossos 6 Sentidos No Forró!! | FORRÓ

  6. Pingback: As 4 Dúvidas mais frequentes antes de fazer aula de forró!! | FORRÓ

  7. Pingback: Proposta, Intervenção, Enfeite, Autocondução, Condução Compartilhada! Entenda a diferença entre os termos que estão na moda na dança de salão! | FORRÓ

  8. Pingback: Apoio VS Contrapeso! Entenda a diferença entre os dois termos! | FORRÓ

  9. Pingback: Forró Pé Descalço é forró de verdade? . | FORRÓ

  10. Pingback: A Dança Como Forma de Tradução de Quem Somos!! | FORRÓ

  11. Pingback: Como dançar com pessoas de diferentes níveis? | FORRÓ

  12. Pingback: Não danço, porque eu não sei! Entenda porque está frase está do avesso! | FORRÓ

  13. Pingback: Pisada 2 no forró! A pisada da agilidade e a mais negligenciada. | FORRÓ

  14. Pingback: Forró Pé De Serra, Universitário, Roots, Eletrônico. Qual a diferença entre estes estilos? | FORRÓ

  15. Pingback: Leveza Nos Braços. Técnicas Para Sustentação e Agilidade! | FORRÓ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s